sexta-feira, 26 de junho de 2009

Poesia do olhar...

Olho nos teus olhos...
vejo um mundo sem fim...
olhar atrevido...
com o horizonte cor de mim...

terça-feira, 23 de junho de 2009

Lua nova...

Grito o teu nome...
à lua que é tua...
quando vagueias pela rua...
e foges das profecias...

que agudizam o amor...
deixas-me com fome...
de pecar no calor...
de um beijo...
beber desse mel...
como o colibri se embriaga das flores...
E no teu colo...
rabisco este recanto...
sem pranto... vou descobrindo mais... e mais encanto!

segunda-feira, 22 de junho de 2009

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Eu sei...

Trago no peito esta saudade que enlouquece...
o desejo de estar contigo...
sentir o teu ombro amigo...
O perigo dos teus beijos...
ultrapassa os anseios...
na imortalidade das palavras...
que gravo nestas escadas...
ao lado dos murais dos poetas...
que sinto... pressinto...
no palpitar do coração mundano...
corre-me nas veias a loucura do deserto...
por certo, não haverá outra relíquia na estima de outrora...
Vejo-me agora sem sentido...
não consigo conjugar as palavras...
com lógico propósito...
Resta-me dizer somente... que és tu...
sim és tu...
que trago cá dentro... e escreve este sentimento.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Histórias de amor...


Na areia toco as dunas deste amor....
que quero sentir na avalanche dos teus sonhos...
escuto no silêncio das rochas...
o tilintar das estrelas...
Mergulho dentro de ti ao som da orquestra das ondas...
querem chegar a nós...
levar-nos na espuma...
contar um segredo...
sussurrar o teu nome aos ventos do norte para que leve para os teus trópicos...
o calor deste sentimento.
Envergonhada pela ousadia, a lua esconde-se atrás da neblina...
e... nós caímos na paixão.

terça-feira, 16 de junho de 2009

Chaise longue...

...uma "chaise longue" à tua espera.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Underwater...


Transparente como a água...
Segue-me... afoga-te em mim...
como eu mergulho em ti...
neste límpido sentimento...
em ousados momentos...
somos iguais...
ao sorriso de um beijo...
no toque de um olhar...
espelhamos o reflexo...
do brilho do sol...
após a chuva passar...

domingo, 14 de junho de 2009

Sinto-te...

Deitado no chão de madeira... sinto a ausência... desta noite... longe de ti.

Bolas de sabão...


Voo em bolas de sabão...
mágicas como a vida...
passeio pelos teus jardins...
sugo o teu néctar...
pulverizo de pólen as flores deste amor...
para que cresça o fruto da paixão.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

No teu olhar...


Escrevo no teu olhar pedaços de mim... caio em vertigem... como suaves pétalas das flores magistrais... até ti.
Sem dor sinto-te... despida por mim. Delicada... reinventas memórias... constróis novas histórias... quando apenas olho o teu rosto... quero-te em espiral desejo... que flui na luta dos nossos corpos. despidos. na noite sem nome...

terça-feira, 9 de junho de 2009

Retratos de ti...


Vejo nos teus olhos... a infância dos meus sentires... juntamos perspectivas...um mesmo olhar... o futuro... meu e teu... nos retratos da cabeceira dos meus sonhos... olho-te... revejo-me... quero-te... num beijo.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Abraças o tempo...


A chuva cai... voo para longe daqui... até ti.
Abraças-me com as asas...
dos olhares do tempo...
de um tempo que não pára...
que muda o sentido das coisas...
confunde e reprime...
desfaz as palavras...
em mil pedaços...
quero... sinto... tenho...
falta...
[d]os apertados abraços...

Janelas...


As janelas estão abertas... para ti... poesia.
Vens empurrada pela nuvem branca dos encantos...
abro a porta...
no meu peito...
vulcões de sentidos desmedidos...
irrompem...
alagando esse mar de desejo...
quando tatuas no teu corpo...
o silêncio da minha boca...
em finas camadas de plumas levadas pelo vento...

domingo, 7 de junho de 2009

Folhas soltas...

Escrevo-me no espaço dos sonhos... povoado pelas folhas.... de um amanhã... que quero hoje.

sábado, 6 de junho de 2009

Beijo na lua...


Essa lua que não é só tua...
de finas poeiras lunares...
onde me deleito nas colinas
de um amor...
que quero roubar...
para que seja só nossa
que brilhe... e encante...
de sublime fantasia...
na aurora dos dias...
quando meu sol...meu raio de sol
percorre cada recanto do teu corpo...
te aquece... e não esquece
Mas tu... perdida lua...
que vais... sem me levar contigo...
e eu... fico aqui perdido...
num desejo... escondido...
de te abraçar...

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Aqui...


Dispo-te na memória das minhas mãos...
Desabotoo o fecho dos teus recantos...
com a suavidade da primeira vez...
Esqueço-me de mim... estou dentro de ti...

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Under my skin...


Sinto todos os poros da tua pele... na minha.
Sinto o calor ardente... Respiro o teu ar...
Transpiro o teu desejo...
Debaixo da minha pele tenho o teu corpo estampado...
Procuro nas entranhas da minha alma... um motivo para eu ser tu e tu seres eu... e nós ser-mos simplesmente nós...
Únicos...
Gêmeos... de um mesmo caminho. Que jamais quero sair... mesmo que tu te sintas perdida numa noite em que no céu não existam estrelas e a lua se tenha escondido... envergonhada pela imensidão deste rio de sentimentos.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Tuas mãos...


Passas por mim... levas-me na palma das mãos...
eu... desenho a sombra das minhas...
Gastas todas as palavras... abusas das vogais...
teus ais são a razão dos meus segredos...
Procuro despertar nas ondas desse mar...
onde me deleito nas extensas madrugadas em que tu...
lua... te deitas.

terça-feira, 2 de junho de 2009

Serei Poema...


Levarei o véu… nos braços.
Quero-te despir de conceitos…
Esta noite serei poema…
A rima das tuas angústias…
O acento das letras… sinais do teu corpo.
Tatuados pela leveza da incerteza…

...mulher mar...


... Sinto-me despido por ti...

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Beijo teu...

Vejo-te...
de olhos vendados...
Ouço o teu nome nas folhas no chão...no silêncio...
perco a noção do tempo... do espaço...
no céu...as estrelas... sussurram...
Num beijo...
de sabor quente...
a tua boca... desfolho...
perco-me nos sentidos...
o tempo pára...
abraço-te...

suspiras...
Os teus braços são a prisão... que me libertam...
com o teu calor... quero queimar as asas...
e voar até ti...